APA-TO realiza visita de intercâmbio em Xambioá

A APA-TO promoveu um intercâmbio entre cinco grupos no município de Xambioá (TO), com o intuito de realizar a troca de conhecimentos, práticas e motivar as juventudes a se organizarem mais para aperfeiçoar o trabalho com biojóias e inspirá-los para o desenvolvimento de novas peças. A visita aconteceu no dia 8 de outubro e foram articulados os Grupos Pindovas do PA Canaã (Buriti) e de Juverlândia (Sitio Novo); o Grupo XAMBIART e o Coletivo Sementes (Carrasco Bonito).

XAMBIART é um grupo de mulheres que trabalham, principalmente, com biojóias, utilizando o coco babaçu e sementes do Cerrado e da Amazônia. A cooperativa Xambiart é resultado do Programa ReDes, uma parceria entre o Instituto Votorantim e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES. O Programa, cujo objetivo central é estimular o desenvolvimento sustentável, existe desde 2010, e hoje atua em 28 municípios brasileiros que se encontram em regiões nas quais há uma unidade da Empresa Votorantim. A partir do conhecimento tradicional de manejo das plantas, o projeto levou ao grupo de cerca de 20 artesãs da região de Alto Bonito, em Xambioá, em 2013, diversas capacitações que abordaram desde a retirada de matéria-prima da natureza de forma sustentável até a produção e comercialização das peças. A região de Alto Bonito, onde o projeto se encontra, é foco de desmatamento, o que estimulou a atuação do grupo na recuperação de áreas desmatadas, com o plantio de árvores nativas como jatobá, ipê, buriti, açaí, bacaba, cedro.

Para Marivalda Martins Borges, cooperada do Xambiart, esta atividade é muito importante, pois as mulheres estão sempre precisando de ideias novas. “Por mais que as meninas tentem e façam novas peças, sabendo o que as pessoas gostam, produzimos o que elas querem. Essa troca de experiência é muito boa, porque a gente sai respirando mais fundo, temos mais ideias. De repente, ‘ah, essa peça aqui eu consigo fazer, na minha região tem esta matéria prima. Não dá pra fazer com isso, mas dá pra fazer com aquilo’. Então essas trocas de experiências aí são muito importantes para o grupo”, destaca.

Confira abaixo fotos da ação e das biojóias.

Deixe uma resposta