Ações agroecológicas avançam na região do Bico do Papagaio

Protocolo de intenções, agroindústria e abatedouro agroecológico são frutos de ações em prol do bem-estar das comunidades.

Com o objetivo de estimular a produção e o consumo de alimentos saudáveis, contribuindo para o uso e proteção sustentável dos recursos naturais, será assinado, no município de Esperantina (TO), o Protocolo de Intenções de Iniciativa de Agroecologia. A ação está agendada para a próxima sexta-feira (18), às 9h, na Câmara Municipal de Esperantina.

O protocolo visa promover a cooperação técnica e institucional mútua, entre governo municipal e sociedade civil organizada, de forma a viabilizar as ações de iniciativas à transição agroecológica da agricultura familiar, fortalecendo o uso sustentável dos recursos naturais e incrementando a produção, a oferta e o consumo de alimentos saudáveis.

O engenheiro agrônomo e consultor técnico da ONG Alternativas para Pequena Agricultura (APA-TO), João Palmeira Júnior, ressalta que “com a assinatura do protocolo é dado mais um passo no fortalecimento da produção local que pode ofertar produtos com melhor qualidade, proporcionando bem-estar à comunidade. Nosso trabalho é apresentar alternativas que viabilizam a agroecologia na região do Bico do Papagaio”.

O protocolo de intenções é mais uma conquista do trabalho que é desenvolvido na região por organizações da sociedade civil participantes da Rede Bico Agroecologia e Articulação Tocantinense de Agroecologia. Em Palmeirante (TO), funciona o primeiro abatedouro de aves com regime agroecológico do estado e em Nova Olinda (TO) está localizada uma agroindústria de polpa de frutas, a Pura Fruta, com Registro no Ministério da Agricultura (MAPA).

Ambas iniciativas são conquistas da organização dos agricultores familiares, que tem contado com o apoio e o investimento do poder público municipal.

Agroindústria no Bico do Papagaio

Em fevereiro, uma caravana composta por representantes de diversas organizações estiveram nos municípios de Palmeirante e Nova Olinda, visitando as agroindústrias locais: Secretarias de Agricultura dos municípios de Esperantina e Buriti, Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins (RURALTINS), ONG APA-TO, sindicatos regionais de Esperantina, São Sebastião e Buriti, Associação do PA Ouro Verde Setor Barro Branco e COOAF-BICO.

A troca de experiências na implantação deste modelo de indústria, que preserva o meio ambiente e fortalece a agricultura familiar, serve como inspiração para que outros municípios possam adotar medidas similares.

Em Palmeirante (TO), a equipe de técnicos da Rede Bico Bico Agroecológico foi recebida pela médica veterinária e consultora responsável pelo projeto, Nilda Távora, além da equipe da prefeitura e por produtores locais. O abatedouro de aves foi inaugurado em 2020, com a capacidade máxima diária de tratamento de 500 aves. É o primeiro abatedouro de aves caipiras melhoradas no Tocantins com selo de inspeção estadual.

Outra agroindústria visitada pelos técnicos fica localizada em Nova Olinda (TO). A Pura Fruta, agroindústria de polpa de frutas funciona em formato de cooperativa, gerando emprego, renda e qualidade de vida para a comunidade local. Atualmente, o que é produzido na casa de polpas abastece escolas e instituições governamentais. Com a aquisição de aparatos de empacotamento de menor quantidade, a produção atenderá mais demandas comerciais.

O sucesso das agroindústrias estimulam ações de fortalecimento da agricultura familiar. A expectativa é que, em breve, o município de Buriti (TO) realize a assinatura do Protocolo de Intenções de Iniciativa de Agroecologia.

Deixe uma resposta